HGRU quer crescer | Por Artur Losnak

The following two tabs change content below.
Artur Losnak, CFA é formado em Engenharia Mecânica Aeronáutica pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica. Investe no mercado financeiro há mais de 10 anos, possui experiência tanto no sell side quanto no buy side. Acompanha o mercado de FIIs desde 2013 e possui as certificações CFA, CNPI, CGA, CPA – 20 e Administrador de Carteira de Valores Mobiliários (CVM).

HGRU quer crescer

(Julho 16, 2019)

 

Destaques são a oferta do HGRU e as negociações do TFOF e FOFT

 

FIIs citados:  HGRU, FOFT, TFOF, GTWR, TBOF, FVPQ, BRCR, HGRE, WPLZ, THRA, BBPO, FFCI, XPCM, IRDM, KNIP, VGIR

 

FIIs que possuo:  TBOF, FVPQ, HGRE, WPLZ, THRA, FFCI, XPCM, IRDM, KNIP

 

HGRU

AGE convocada para 30 de julho de 2019 para aprovar a segunda emissão do fundo. Valor inicial é de 735 MM BRL, montante mínimo de 100 MM BRL e lote adicional de + 20% (147 MM BRL).

Preço será média dos últimos 12 da cota negociada no mercado secundário + 3.5% de taxa = 111 + 3.88 = 114.88 BRL/cota.

Direito de preferência será de 4.87. Proposta agressiva do Credit Suisse, como será uma oferta 400 eles devem reportar o pipeline de aquisição.

 

FOFT

Comprou GTWR em junho por causa do dividend yield alto para o primeiro ano (8%) se comparar com peers, em linha com o que o HFOF fez. A grande pergunta fica para os anos seguintes, principalmente na revisional.

GTWR está acima do limite de 10%, Hedge precisa vender em 6 meses para enquadrar o fundo.

Comprou TBOF (ganho de capital) e FVPQ também.

Vendeu BRCR e HGRE por entender que há FIIs com maior upside potencial.

 

TFOF

Comprou GTWR por causa do dividendo garantido no primeiro ano. Eu questiono a exposição a Brasília, por isso não entrei na oferta.

Vendeu WPLZ e TBOF pois ambos subiram demais, enquanto outro fundo da mesma casa comprou TBOF. Um pouco estranho.

Talvez TFOF esteja interessado em monetizar seus lucros e ter algo para poder distribuir como dividendo. Eu gosto do TBOF e sigo comprando-o.

Vendeu tudo que tinha do BRCR. Menor pressão vendedora, dá para colocar no radar para comprar.

TFOF possui THRA, GTWR, BBPO e FOFT com posições acima de 10%. Será necessário enquadramento nos próximos meses e podemos ver alguma pressão vendedora nesses ativos no curto prazo.

Sem novidade em relação ao processo de ressarcir o imposto que já foi pago no ganho de capital de FIIs.

 

IRDM

Anunciou a quarta emissão de cotas do fundo de 119 MM BRL, montante mínimo será 9.9 MM BRL. Não comentaram sobre o lote adicional.

Preço de emissão será 99.59 (valor patrimonial do fundo), não entendi o custo total. Comentaram que uma parte do custo está inclusa no preço de emissão.

Fator de direito de preferência será 0.64

 

XPCM

Relatório gerencial de maio sem novidades (fato relevante aconteceu em julho).

 

KNIP

AGE convocada no dia 5 de agosto para aprovar quinta emissão de cotas do fundo e definir preço/custo. Querem emitir 7 milhões de cotas (possui 24.5 milhões de cotas atualmente).

 

FFCI

Comentaram que haverá aumento dos dividendos ao longo dos próximos meses por redução dos descontos e término de carência de inquilinos específicos. No primeiro trimestre de 2020 devem atingir 0.86 BRL/cota por mês de dividendos, um crescimento de 72% contra a distribuição atual.

Locando as áreas vagas (cenário otimista), a gestora acredita em uma distribuição adicional de 0.10 BRL/cota.

 

VGIR

Patrimônio 95% alocado em junho (contra 88% em maio), virtualmente a alocação foi concluída.

 

HGRU

AGE convocada para 30 de julho de 2019 para aprovar a segunda emissão do fundo. Valor inicial é de 735 MM BRL, montante mínimo de 100 MM BRL e lote adicional de + 20% (147 MM BRL).

Preço será média dos últimos 12 da cota negociada no mercado secundário + 3.5% de taxa = 111 + 3.88 = 114.88 BRL/cota.

Direito de preferência será de 4.87. Proposta agressiva do Credit Suisse, como será uma oferta 400 eles devem reportar o pipeline de aquisição.

 

FOFT

Comprou GTWR em junho por causa do dividend yield alto para o primeiro ano (8%) se comparar com peers, em linha com o que o HFOF fez. A grande pergunta fica para os anos seguintes, principalmente na revisional.

GTWR está acima do limite de 10%, Hedge precisa vender em 6 meses para enquadrar o fundo.

Comprou TBOF (ganho de capital) e FVPQ também.

Vendeu BRCR e HGRE por entender que há FIIs com maior upside potencial.

 

TFOF

Comprou GTWR por causa do dividendo garantido no primeiro ano. Eu questiono a exposição a Brasília, por isso não entrei na oferta.

Vendeu WPLZ e TBOF pois ambos subiram demais, enquanto outro fundo da mesma casa comprou TBOF. Um pouco estranho.

Talvez TFOF esteja interessado em monetizar seus lucros e ter algo para poder distribuir como dividendo. Eu gosto do TBOF e sigo comprando-o.

Vendeu tudo que tinha do BRCR. Menor pressão vendedora, dá para colocar no radar para comprar.

TFOF possui THRA, GTWR, BBPO e FOFT com posições acima de 10%. Será necessário enquadramento nos próximos meses e podemos ver alguma pressão vendedora nesses ativos no curto prazo.

Sem novidade em relação ao processo de ressarcir o imposto que já foi pago no ganho de capital de FIIs.

 

IRDM

Anunciou a quarta emissão de cotas do fundo de 119 MM BRL, montante mínimo será 9.9 MM BRL. Não comentaram sobre o lote adicional.

Preço de emissão será 99.59 (valor patrimonial do fundo), não entendi o custo total. Comentaram que uma parte do custo está inclusa no preço de emissão.

Fator de direito de preferência será 0.64

 

XPCM

Relatório gerencial de maio sem novidades (fato relevante aconteceu em julho).

 

KNIP

AGE convocada no dia 5 de agosto para aprovar quinta emissão de cotas do fundo e definir preço/custo. Querem emitir 7 milhões de cotas (possui 24.5 milhões de cotas atualmente).

 

FFCI

Comentaram que haverá aumento dos dividendos ao longo dos próximos meses por redução dos descontos e término de carência de inquilinos específicos. No primeiro trimestre de 2020 devem atingir 0.86 BRL/cota por mês de dividendos, um crescimento de 72% contra a distribuição atual.

Locando as áreas vagas (cenário otimista), a gestora acredita em uma distribuição adicional de 0.10 BRL/cota.

 

VGIR

Patrimônio 95% alocado em junho (contra 88% em maio), virtualmente a alocação foi concluída.

Aquisições foram: (i) 10.5 MM BRL no CRI Setin, CDI + 3.5% (ii) 3 MM BRL CRI Aliansce, CDI + 0% (iii) 1 MM BRL CRI Helbor IV, CDI + 2.3% e (iv) 0.5 MM BRL CRI CEGG, CDI + 4%

Aquisições foram: (i) 10.5 MM BRL no CRI Setin, CDI + 3.5% (ii) 3 MM BRL CRI Aliansce, CDI + 0% (iii) 1 MM BRL CRI Helbor IV, CDI + 2.3% e (iv) 0.5 MM BRL CRI CEGG, CDI + 4%

Comentários

Compartilhe!

— A importância dos fundos imobiliários e seu ciclo para a carteira previdenciária | Por Victor Vieira