Boletim Semanal FII´s (04/11/19 – 08/11/19) | Por Danilo Bastos

The following two tabs change content below.
Desde 2004 no mercado, sempre seguindo a filosofia Buy and Hold e foco em dividendos. Possui MBA em Mercado de Capitais, graduação em Finanças e é um dos autores do livro Guia Suno Fundos Imobiliários.

 Semanal FII´s (04/11/19 – 08/11/19) | Por Danilo Bastos

 

 

BBVJ11

Fato Relevante: informou que firmou, em 30 de outubro de 2019, contrato de locação com a MATTOS ENGELBERG SOCIEDADE DE ADVOGADOS, sociedade. O objeto do Contrato é a Locação do imóvel do Conjunto 132, localizado no 13º andar, com área privativa de 954,20 m2, situado no Condomínio Cidade Jardim Corporate Center, situado na Avenida Magalhães de Castro, n.º 4.800, na Cidade de São Paulo / SP. A Locação foi contratada com prazo determinado de 60 meses, com início em 1º de novembro de 2019 e vencendo-se, portanto, em 31 de outubro de 2024. O valor por metro quadrado locado foi estabelecido de acordo com o critério BOMA (Building Owners and Managers Association). A gestora esclareceu, ainda, que atualmente o Fundo não tem distribuído rendimentos mensais, dada a receita ordinária do Empreendimento e a Locação do Imóvel não alterará tal cenário.

 

BPFF11:

Relatório Gerencial: o fundo chegou ao final do mês com 90,72% da carteira em fundos imobiliários. Em relação aos ativos da carteira, foi reduzida posição em SPTW, SIDL, HGRU, HGLG, JRDM, VLOL e XPML, aumentada posição em RBRR, HGBS e KNIP e tomada nova posição em SNCR. Sendo assim, os 90,72% do portfólio alocado ficou dividido em 32 FIIs, e o restante da carteira finalizou composta por 7,25% de títulos públicos e 2,03% de CRIs.

BRCR11

Fato Relevante: informou que no dia 07/11/2019 celebrou um Instrumento Particular de Promessa de Compra e Venda de Bem Imóvel envolvendo as unidades autônomas que compõem a Torre Sucupira. A Operação será realizada no valor de R$122.085.000,00 a ser totalmente pago até o dia 29 de novembro de 2019 após o cumprimento integral das Condições Precedentes. As demais informações sobre os Ativos serão informadas ao mercado e aos cotistas quando do fechamento da Operação. Com esta Operação, a Gestora estima que a receita mensal do Fundo será impactada em aproximadamente R$ 0,04 / cota. O cap rate envolvido na Operação é de 7,41%.

 

CBOP11

Relatório Gerencial: durante o mês de outubro de 2019 não houve alteração na ocupação do Fundo, que permanece com apenas um andar disponível para locação, perfazendo uma taxa de vacância financeira de aproximadamente 7%. O resultado distribuível foi de R$ 0,53 por cota, sendo distribuídos R$ 0,52 por cota até a data de 14 de novembro. A vacância anunciada por uma das locatárias, mencionada no relatório de setembro, deve impactar a geração de caixa recorrente em aproximadamente R$ 0,03,de R$ 0,53 por cota para R$ 0,50 por cota. Impacto este, gerado pela redução da receita e aumento da despesa em função do espaço 

 

FFCI11 / RCRB11

Comunicado não Fato Relevante: desde o dia 06/11/2019 as cotas de emissão desse fundo passaram a ser negociadas com o novo código de negociação RCRB11.

 

 

 

FVBI11

Relatório Gerencial: No dia 06/09/2019 o Fundo pagou rendimentos relativos a Julho de 2019 no valor de R$0,5270 por cota. Foi deliberado na Assembleia Geral Extraordinária de Cotistas a contratação da empresa Newmark Grubb Brasil para intermediar a venda do imóvel do Fundo, nos termos da proposta comercial divulgada na Proposta da Administradora. Caso a venda seja efetivada, Newmark Grubb Brasil fará jus à comissão pela venda do Imóvel.

 

FPAB11

Fato Relevante: recebeu comunicação da empresa locatária dos 1°,12°,13°,14° e 16° pavimentos, com área total de 5.296,50m², localizados no Edifício Los Angeles, parte integrante do Centro Empresarial Água Branca, informando sua decisão de não renovação, do contrato de locação com vencimento em 05/12/2019. Por solicitação da Locatária, a locação será prorrogada por 6 meses a contar da data do vencimento do contrato com possibilidade de devolução parcial dos imóveis durante a prorrogação. O decréscimo no fluxo de caixa, a partir de junho de 2020, será de aproximadamente R$ 0,70/por cota. A área a ser devolvida representa 14,79% da ABL do empreendimento e 19,48% da receita de locação bruta atual. Considerando as rescisões já comunicadas, a taxa, a partir de junho de 2020, passará a ser de 40,37%.

 

GRLV11

Relatório Gerencial: no mês de outubro, a administradora foi notificada sobre a rescisão do contrato de locação da locatária Alstom, que ocupa o módulo 16 de 2.037 m² de ABL, para o dia 08 de janeiro de 2020. Atualmente, a inquilina paga mensalmente ao fundo a título de aluguel aproximadamente R$ 40 mil ou R$ 0,037 por cota. Mantendo o cenário atual do Fundo, a vacância física do iria para 8,6%. A multa de rescisão do contrato de locação será pequena e não impactará o resultado, pois a esta é proporcional ao prazo de até o vencimento de 2020. Ademias, o GR Louveira se destaca por suas características técnicas e de localização, dessa forma, a equipe de gestão reafirma que mantém forte otimismo em relação às tratativas sobre a vacância atual e programada, tornando-se o novo foco de atuação do time de gestão.

 

HABT11

Relatório Gerencial: o fundo encerrou seu terceiro mês de operação com investimentos realizados em 13 CRI’s totalizando R$ 133,79 milhões, o equivalente a 56,08% do patrimônio líquido do fundo, a uma taxa média de 14,53% + Inflação (72,61% IGP-M e 27,39% IPCA) e LTV (Loan to Value) médio de 35%. Parte do caixa está investido em uma LCI e em um FII de CRI, via oferta 476. Os novos investimentos do mês de outubro foram em 2 operações de CRI, que totalizam R$16,6 milhões aproximadamente. Na visão contábil o Habitat II – FII teve resultado de R$0,30 por cota no mês de outubro. O resultado foi impactado pela inflação negativa dos últimos meses, já que todos os CRIs da carteira são indexados à inflação, e pela queda no valor de mercado do FII RBRY11, que como ainda é um ativo de baixa liquidez apresenta oscilações mais bruscas.

 

HGLG11

Relatório Gerencial: no dia 28 de outubro de2019, a administradora realizou a Assembleia Geral Extraordinária quanto a aprovação da 6ª emissão de cotas do fundo CSHG Logística FII no volume ofertado de até R$ 1.445.000,00. Tal convocação foi feita em razão da convicção da administradora na aquisição de bons ativos para o Fundo, unindo a liquidez já disponível na carteira do Fundo com os valores levantados por meio da 6ª Emissão. Até o momento a administradora não protocolou a oferta na CVM e isso só acontecerá quando tivermos maior sensibilidade do pipeline de ativos. Devido ao aluguel anual do ativo Volkswagen Vinhedo, este mês continua a defasagem entre o Resultado do Fundo e o Rendimento anunciado e, para tal, continuamos usando o saldo de resultado acumulado do Fundo. Esta diferença será reajustada no mês de dezembro com o pagamento do aluguel anual devido pelo locatário. Lembrando que neste primeiro ano o Fundo só tem direito a parte do aluguel, pois adquiriu o imóvel no mês de julho, ou seja, o aluguel competência anterior à aquisição, será devido ao antigo proprietário. No âmbito da manutenção e readequação dos imóveis, a equipe de engenharia iniciou medidas de manutenção e reposicionamento dos ativos do Fundo, a fim de manter a qualidade e competitividade dos imóveis em relação aos demais do mercado. Neste mês, o enfoque foi no FedEx Guarulhos e CEA, este último, possui áreas vagas para locação.

 

HGPO11

Relatório Gerencial: Durante o mês de outubro o fundo não tive novas movimentações nos edifícios do, sendo assim, a vacância física permanece em 1,73%, equivalente a um andar do Ed. Platinum. O resultado distribuível foi de R$ 0,87por cota, sendo distribuídos também R$ 0,87por cota até a data de 14 de novembro. Os trabalhos de revisão e renegociação dos contratos de locação continuam em curso e poderão gerar impactos positivos na geração de caixa do Fundo. Além disso, há avanços em uma negociação de locação do andar vago do Ed. Platinum, ao passo que um locatário do mesmo edifício notificou a redução da área ocupada, desta forma caso a locação seja concretizada, a vacância deverá se manter a mesma atual.

 

HGRE11

Relatório Gerencial: a carteira de imóveis do Fundo encerrou o mês de outubro com 14,68% de vacância financeira e 16,24% de vacância física. O resultado distribuível foi de R$1,08 por cota, sendo distribuídos R$ 0,74 por cota até a data de 14de novembro. A vacância foi reduzida em função de duas novas locações celebradas no fundo – a cobertura duplex do Ed. Delta Plaza e o último andar vago do Ed. Mario Garnero – aliadas ao efeito da entrada do Ed. Chucri Zaidan, totalmente locado, ao portfólio do fundo. Além disso, já estão assinados dois novos contratos que impactarão a vacância do mês de novembro por conta da data de início das locações, sendo o primeiro deles a totalidade da área vaga pertencente ao fundo (um único andar) no Ed. CENESP, ativo este que era um dos maiores desafios de locação deste ano (acompanhado do Ed. Verbo Divino e Ed. Guaíba) e de mais um andar do Ed. Mario Garnero, que foi locado imediatamente após a desocupação do locatário a um valor superior ao praticado anteriormente. Por outro lado, o fundo recebeu a notificação formal de desocupação de 03 andares do Ed. Paulista Star e a expectativa é que a notificação de desocupação do restante da área seja feita nas próximas semanas e com previsão de saída no 1º trimestre de 2020, uma vez que o locatário já comunicou ao mercado a mudança para uma nova sede. Tal movimento foi acompanhado pela gestão do fundo, pois o locatário buscou conversas para redução da área ocupada e valores de locação, que não foram aceitos. Nossa visão para o ativo é muito positiva. Ainda que uma desocupação deste porte pareça ruim, o posicionamento do Paulista Star no mercado atual nos mostra uma oportunidade de locação em valores substancialmente superiores aos praticados atualmente, e mesmo antes da formalização de saída a procura por locação da totalidade do edifício já gerou diversas visitas e propostas de locação. A estratégia para o imóvel é de buscar um monousuário, dado que áreas superiores a 13.000m² em regiões centralizadas já estão escassas, pressionando uma alta dos preços.

 

HGRU11

Relatório Gerencial: no dia 17 de outubro de 2019, o CSHG Renda Urbana FII divulgou o Anúncio de Início da Oferta Pública de Cotas da 2ª Emissão para dar continuidade ao processo de consolidação e crescimento do Fundo. Após a 1ª Emissão de cotas, encerrada no dia 27 de abril de 2018, e a captação do valor de R$ 150 milhões, o Fundo realizou a aquisição do seu primeiro imóvel educacional: o Empreendimento Ibmec alugado por um contrato de locação “atípico” firmado com o Ibmec até 2029. No mês anterior, o Fundo celebrou dois contratos de compra e venda divulgados respectivamente pelos Fatos Relevantes em 16 de setembro de 2019 e em 24 de setembro de 2019. Ambas as transações têm como condição precedente a captação da oferta. O primeiro refere-se aquisição da totalidade de um imóvel de perfil educacional localizado na cidade de Salvador –BA pelo valor de R$ 86.000.000,0 milhões, descrito no Prospecto Preliminar de Oferta Pública de Distribuição Primária de Cotas da Segunda Emissão do CSHG Renda Urbana – Fundo de Investimento Imobiliário -FII e identificado como A12 no estudo de viabilidade técnica, comercial, econômica e financeira, que constitui o Anexo IV do Prospecto Preliminar. Enquanto, o segundo refere-se aquisição da totalidade das ações de duas Sociedades de Propósito Específica, SPEs estas que, em conjunto, detêm 10 imóveis urbanos destinados à atividade varejista, locados em regime atípico, pelo prazo de 15 anos, e localizados nos estados de São Paulo e Paraná, pelo valor total de R$ 577.135.136,00.

 

KNRI11

Relatório Gerencial: divulgou relatório gerencial informando, no mês de outubro/19, foi concluída a liquidação financeira dos 2 terrenos na cidade de Cabreúva e iniciado as obras do centro logístico na modalidade built to suit para um dos maiores varejistas de moda do país. O empreendimento terá aproximadamente 180.000m² e dobrará a capacidade de armazenamento da varejista em questão. Com os desembolsos previstos neste projeto será atingido a alocação de 92% dos R$ 1,2 bi captados na 6ª Emissão de Cotas.

Com relação a carteira de inquilinos, conforme adiantado no relatório de gestão de agosto, o fundo teve a desocupação de 10 módulos (12.283 m²) do empreendimento Global Jundiaí pela empresa Prime Logística. Além disso, foi concluída a locação de 2 andares do Ed. São Luiz para o Banco BMG. Como resultado das movimentações acima o fundo teve um aumento da vacância.

A vacância física do Fundo ao final do mês de outubro foi de 5,05% (ante 2,78% no mês anterior), a vacância financeira4de 7,36% (ante 6,54% no mês anterior) e a vacância financeira ajustada pelas carências previstas nos novos contratos de locação de 9,36% (ante 8,54% no mês anterior).

 

MALL11

Fato Relevante: informou a aquisição, no dia 06/11/19, da fração ideal correspondente a 25,00% do Suzano Shopping, situado na Rua Sete de Setembro, 555 – Jardim dos Ipês, Suzano -SP, pelo valor de R$77.500.000,00. A celebração de instrumento vinculativo referente a mencionada Operação foi anunciada ao Mercado através de Fato Relevante publicado em 31 de outubro de 2019. Considerando a estimativa dos próximos 12 meses de geração de caixa do Suzano Shopping, o resultado da aquisição representa potencial distribuição anual de dividendos bruta de R$ 0,82 por cota, considerando o número de cotas emitidas pelo Fundo nesta data.

Relatório Gerencial: Divulgou informações sobre a performance dos ativos.

Maceió Shopping (Maceió – AL): apresentou performance consistente no mês, permanecendo em linha com as expectativas da equipe de gestão do fundo para o ano. Apresentou um crescimento de 6,8% em suas vendas no mês de setembro, frente ao ano passado. No ano, está bem acima da inflação, performando mais de 7% de crescimento em termos de vendas frente ao mesmo período do ano passado. Em termos de ocupação, foi mantida em patamar próximo a 100% no mês. Para o ano de 2019, a ocupação média também permaneceu em torno de 100%
Shopping Tacaruma (Recife – PE): Em termos de vendas, o Shopping Tacaruna está performando, no mês, levemente abaixo frente ao ano passado, em aproximadamente 2%, impactado principalmente pela entrada de novos lojistas em fase de estabilização de venda. O shopping mesmo assim mantém a sua taxa de ocupação a níveis próximos de 100%, com a manutenção apenas de vacância técnica.

 

MAXR11

Fato Relevante: comunico que, até esta data (08/11) o não recebeu da locatária CURSO PREPARATÓRIO EXATASLTDA –ME, locatária do imóvel localizado em Taguatinga, Lotes 02,03,04,16,17 -CSA 01 -Quadra D-Brasília –DF, o pagamento do aluguel referente a competência outubro de 2019 com vencimento em novembro de 2019. Dessa forma, a distribuição de rendimentos relativa à competência julho de 2019, divulgada em 07/11/2019 foi impactada negativamente em aproximadamente 12,77% por esta inadimplência.

 

OUJP11

Relatório Gerencial: o Ourinvest JPP FII chegou ao final de outubro com 72,9% dos investimentos alocados em ativos imobiliários, dos quais 63,1% em CRI, 2,4% em FII e 7,5% em LCI.A parcela remanescente, de 27,1%, estava alocada em instrumentos de caixa. A distribuição de outubro, a ser realizada em novembro, será de R$ 0,65/cota. Esse valor, combinado à redução de 0,19% da cota patrimonial (em função dos índices negativos de inflação), proporcionou retorno total de 0,45% no mês.

 

RBFF11

Relatório Gerencial: informou que fez adesão às ofertas dos fundos Vinci Logística FII e Quasar Agro FII. Para o Vinci Logística, a gestão acredita que o fundo está se posicionando para capturar o upside do comércio nas próximas revisionais, com portfólio bastante voltado para consumo de varejo e deve adquirir ativo com características de last mile, com contratos típicos e localização próxima de centros urbanos. Sobre o Quasar Agro, a gestão acredita que o fundo oferece arbitragem importante, já que o crédito da companhia cedente com o rating citado na oferta deve ser precificado abaixo do que o fundo entrega aos cotistas e isso oferece oportunidade de arbitragem; além disso, gostado ativo para auxiliar no carrego em momento de compressão de yields no mercado secundário. Está no book high yield do portfólio. O fundo realizou importantes alocações no mercado primário, com Rio Bravo Renda Corporativa e Rio Bravo Renda Varejo, que já geraram ganho de capital. Foi reduzida a exposição a Ourinvest JPP FII, CSHG Logística e CSHG Real Estate. Foi zerada a posição em Grand Plaza FII, Hotel Maxinvest e Santander Agências. Muitos fundos foram investidos em proporções muito pequenas no portfólio, e a orientação da atual gestão é de tomar posições menos pulverizadas e de mais convicção, de modo a aumentar a qualidade do portfólio o a previsibilidade dos dividendos.

 

RBVA11

Relatório Gerencial: divulgou relatório gerencial comentando que em setembro, foi anunciada distribuição de rendimentos de R$0,90 / cota. O resultado caixa do Fundo em setembro foi de R$0,81 / cota, impactado negativamente pelo pagamento da comissão de comercialização do imóvel da Paulista para a Centauro.

O fundo passou a vislumbrar o efeito positivo de Centauro, assim como os recebimentos de Nobue Iguatemi SP em outubro, ajudando a compor o resultado.  O trimestre pré-emissão fechou com um resultado acumulado de aproximadamente R$2,65 milhões, o equivalente a R$0,46 / cota, já considerando as novas cotas, fruto da 2º emissão. Vale lembrar que, conforme Fato Relevante de 04 de outubro de 2019, com a alienação da Agência de Carapicuíba, o Fundo teve receita extraordinária de R$1,06 / cota. No pós emissão, ainda não considerando as futuras aquisições, o resultado operacional mensal proveniente de aluguel, estará em torno de R$0,71 / cota.

 

SDIL11

Relatório Gerencial: no mês de setembro, a distribuição de rendimentos anunciada pelo Fundo foi de R$0,64 / cota, em linha com os últimos meses. A distribuição está acima do resultado de R$0,55 / cota, devido a despesas referentes a um reembolso de despesas e locação ao antigo proprietário do Empreendimento One Park. A Rio Bravo e a SDI estão trabalhando para a alocação dos recursos disponíveis no caixa do Fundo, seguindo o Estudo de Viabilidade apresentado na Oferta (4ª emissão concluída em junho/19). As gestoras têm como foco dos esforços alocação dos módulos vagos no Multimodal, que apresenta hoje 14% de vacância, razoavelmente abaixo das taxas de vacância do mercado de Duque de Caxias. A vacância do Fundo permanece em 3,5%. O fundo recebeu a notificação de rescisão da empresa Bridgestone, com data de saída para o início de outubro. Por contrato não há multa devida e o impacto no resultado do Fundo será de aproximadamente R$0,015/cota. Com isso, a vacância projetada para o fundo é de 4,7%.

 

TBOFF11

Comunicado não Fato Relevante:

(i) Foi celebrado novo contrato de locação com a locatária TSP PARTICIPAÇÕES LTDA., referente a 900m2 de área locável, localizado no 24º andar do Imóvel, com prazo de 10 anos, contados a partir de 01/11 e com carência compatível com o praticado na região. Considerando essa locação, a vacância do Imóvel será reduzida para 8,5%, já levando em consideração o Contrato de Locação divulgado no Fato Relevante do dia 19 de setembro de 2019.
(ii) Como previamente informado na Proposta da Administradora divulgada no dia 25 de outubro de 2019, relativa às Assembleia Geral de Cotistas a se realizar no dia 12 de novembro de 2019, foi disponibilizada a documentação de suporte à Proposta de Aquisição no endereço eletrônico: https://www.btgpactual.com/home/assetmanagement/fundos-btg-pactual  , acessar “Fundos BTG Pactual” e na sequência “FII TB Office”.

Fato Relevante: o fundo a assinou um novo contrato de locação, com a atual locatária, COMPROVA.COM INFORMÁTICA LTDA., referente aos conjuntos 21 e 51, com área locável total de 2.175,51 m2, prazo de 05 anos contados a partir do dia 07/11/2019 e com descontos e carência em linha com o praticado na região. Diante disso, esta nova locação impactará positivamente a receita do Fundo em 6.44% em comparação às receitas do mês de setembro de 2019, gerando um impacto positivo na distribuição de rendimentos de aproximadamente 9,61%, com base na última distribuição de rendimentos. Considerando a nova locação supracitada, a vacância do Imóvel, será reduzida para 4,5%.

 

THRA11

Fato Relevante: comunicou que a CEVA FREIGHT MANAGEMENT DO BRASIL, locatária do Imóvel, não efetuou o pagamento do aluguel referente a competência outubro de 2019, com vencimento em novembro de 2019. Dessa forma, a distribuição de rendimentos referente à competência de outubro de 2019, divulgada no dia 07/11/2019 foi impactada negativamente em aproximadamente 18,01% por esta inadimplência.

 

 

TRNR11

Relatório Gerencial: informou que no dia 13/09/2019 anunciou rendimentos relativos a agosto de 2019 no valor de R$0,6490 por cota. Conforme Fato Relevante divulgado no dia 16/09/2019, esta distribuição foi impactada negativamente em aproximadamente 34% devido à inadimplência das locatárias Microsoft, Monsanto e Aleco. O pagamento da locatária Microsoft foi regularizado no dia 16/09/2019 e o pagamento da locatária Monsanto foi regularizado no dia 20/09/2019. A locatária Aleco também realizou o pagamento do aluguel que estava inadimplente. Ademais, também foi firmado o 11º aditivo com a locatária Monsanto, referente à devolução de 1.885,26 m² de área locável, situados no 19º andar, no dia 30/10/2019. Em contrapartida, no mesmo dia, o Fundo assinou um novo contrato de locação com a locatária Atos Soluções e Serviços, referente à área devolvida pela Monsanto, a partir do dia 01/11/2019, com prazo de 5 anos e com carência em linha com o praticado na região.

Fato relevante: recebeu uma notificação da MONSANTO DO BRASIL LTDA, informando a intenção rescindir parcialmente o Contrato de Locação referente aos 7º, 8º e 9º andares, mantendo somente a locação do 3º andar vigente. A saída da Locatária está prevista para 01/04/2020. Considerando individualmente a saída parcial da Locatária, a vacância do Imóvel passará a ser de 20,60%. O impacto negativo na receita será de aproximadamente 9,90% em comparação às receitas do mês de stembro de 2019, gerando um impacto negativo na distribuição de rendimentos de aproximadamente 20,40% com base na última distribuição de rendimentos.

 

VILG11

Relatório Gerencial: o resultado do Fundo em outubro foi de R$ 1.613 mil, o equivalente a R$ 0,73/cota. O resultado dos imóveis totalizou R$ 2.123mil, o equivalente a R$ 0,97/ cota. O resultado financeiro foi de-R$273mil, sendo composto por uma receita líquida de R$ 199mil, rendimento da aplicação do caixa do Fundo líquido de tributos, e uma despesa financeira referente à correção das parcelas dos imóveis adquiridos a prazo de -R$ 472mil. A distribuição de rendimentos referente ao mês de outubro foi R$ 0,71/cota. O Fundo encerrou o mês, após a distribuição dos rendimentos, com uma reserva de resultado não distribuído de R$ 68 mil.

 

VISC11

Relatório Gerencial: o resultado do Fundo em outubro foi de R$ 7.259mil, o equivalente a R$ 0,70 / cota e as remessas dos shoppings totalizaram R$ 7.385mil, o equivalente a R$ 0,72/cota. A distribuição de rendimentos referente ao mês de outubro foi R$ 0,63/cota, totalizando no mês R$ 6.506 mil.

No mês de outubro, o fundo teve o recebimento do NOI caixa do Pruden shopping e parcialmente do Iguatemi Florianópolis (aquisições realizadas pelo Fundo no mês de outubro). Em relação ao resultado do Pruden shopping, cabe destacar que após implantar pequena parte das mudanças que a gestão pretende fazer no shopping,a margem NOI no mês subiu a 83% (antes da aquisição era de 70%) e apenas o valor recebido a título de NOI caixa no mês anualizado representaria um NOI de R$ 20,2 milhões, acima do projetado para o primeiro ano após a aquisição, o equivalente a um cap rate de entrada efetivo acima de 10%.

 

XPLG11

Fato Relevante: comunicou que adquiriu 80,0% do imóvel objeto da matrícula sob nº 102.805 do Oficial de Registro de Imóveis de Barueri/SP (“WTTP2”), com área construída de 30.104,37m², de titularidade da REAL TECHPARK EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS LTDA., pelo valor total de R$77.725.486,09. O WTTP2 é composto por 12 módulos cuja área construída unitária, incluindo mezanino, varia entre 1.663,17 m²  e 4.689,78 m²  e um restaurante. Atualmente, o WTTP2 está 94,4% locado na modalidade típica e, portanto, possui vacância de 5,6%

Estima-se que os rendimentos provenientes da locação do WTTP2 serão de aproximadamente R$ 0,4751por cota nos próximos 12 meses –média mensal de R$0,0396por cota –, considerando o número de cotas emitidas pelo Fundo nesta data.

 

XPML11

Relatório Gerencial: No mês de setembro o portfólio consolidado do XP Malls apresentou alguns indicadores que sinalizam que a fase de números expressivos de crescimento comparados ao ano anterior ficou para trás, reflexo de uma melhora do consumo e vendas iniciadas no terceiro trimestre de 2018. Ainda assim, em todos os indicadores o Fundo mantém a tendência de crescimento que reflete a qualidade do portfólio. As vendas mesmas lojas (SSS) tiveram crescimento de 2,3% neste mês e quando é feita a análise do crescimento de 8,4% em 2018, explica-se o comentário do parágrafo anterior. Ainda assim, um crescimento de 2,3% é saudável se considerarmos que setembro já possui uma tendência de crescimento mais baixa no varejo brasileiro. Os aluguéis mesmas lojas (SSR) tiveram crescimento de 4,5% no mês e acumulam alta de 7,6% no ano. A taxa de ocupação do Fundo segue em patamar saudável de 97,6%, 1 p.p maior que o mesmo mês do ano passado. Em outubro o Fundo concluiu a aquisição de 45% do Natal Shopping e parte dos blocos 5, 7 e 17 do Downtown no Rio de Janeiro, ambos administrados pela Ancar Ivanhoe, uma das principais administradoras do país e pioneira na indústria de shopping centers no Brasil. Estes ativos ainda não impactaram os números apresentados neste relatório referente a setembro.

 

 

Livro

 

GUIA SUNO FUNDOS IMOBILIÁRIOS: INTRODUÇÃO SOBRE INVESTIMENTOS SEGUROS E RENTÁVEIS | POR MARCOS BARONI E DANILO BASTOS

 

 

 

Carteira Recomendada

 

Analista independente Rodrigo Medeiros, CNPI : Relatório de FII´s + Carteira Recomendada

 

 

 

Funds Explorer: Relatório de FII´s + Carteira Recomendada

 

DISCLAIMER
Todas as informações desse relatório, referentes aos Fundos Imobiliários em negociação,
foram retiradas de fontes oficiais no site da B3. Releia esses documentos, pode haver erros
na transcrição. Esse relatório não constitui recomendação de investimentos. Você é
responsável por suas decisões. Os artigos publicados aqui são de responsabilidade dos
autores. As informações contidas em sites e perfis de redes sociais divulgadas aqui são de
responsabilidade dos seus respectivos proprietários. Utilize esse relatório como uma
ferramenta facilitadora para o seu aprendizado e não como fonte primária para as suas
decisões de investimento.

 

Comentários

Compartilhe!

— A importância dos fundos imobiliários e seu ciclo para a carteira previdenciária | Por Victor Vieira